"Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou! "

Florbela Espanca

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

DIA NACIONAL DA PREVENÇÃO DO CANCRO DA MAMA



Não deixem de ver este vídeo...bom ..eu chorei ao vê-lo...

segunda-feira, 27 de outubro de 2008


Sob esta infinita abóbada celestial
No azul perfeito, pressinto o teu olhar
Aquele , que, com o amor me despe
Quando é chegada a hora de te amar

O verde dos teus olhos, meu doce amor
Nos ramos dos pinheiros está gravado
Libidez de corpos entrelaçados, sem pudor
Quando se entregam, em desejo compassado

A natureza alberga a tua imensidão
Nela respiro o teu perfume. A minha vida!...
Nesse teu cheiro de aromas celestiais

Alimentando-me a alma e o coração
Fazendo-me sentir a Musa mais querida
Deusa Rainha, habitando entre mortais...

@Margusta
Pinhal da Lagoa de Albufeira
14/09/2008

In " Poemas de amor"




sábado, 25 de outubro de 2008

Voar em Azul...



















E, as gaivotas estão quase de partida...
Fica o registo de centenas de fotos, e os sonhos partilhados... Deixo que as suas asas os transportem...
(Para ver melhor, clicar em cima das imagens)

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Amor, é Primavera!...




Dizem que já é Outono meu amor,
mas, eu e tu , sabemos que não,
quando nos amamos, com o mesmo ardor,
do sol quente, em dias de Verão.

Sabemos, que o Inverno, nunca irá chegar,
mesmo que o tempo, nos diga que é assim,
pois, é no nosso jeito de amar,
que o próprio tempo, se perde, sim!..

E, o brilho das estrelas, do sol e da lua,
espelham a paixão... Ah, e os ardentes beijos,
sufocados pelos dias, da longa espera...

E, se, perguntar-mos ás pedras da própria rua,
nas horas habitadas por todos os desejos,
dizem-nos amor, que não é Outono, que é Primavera!...

@Margusta
In " Poemas de Amor"
09/09/2008

sábado, 18 de outubro de 2008

PELOS TRILHOS DO BETÃO e outros contos

Pelos Trilhos do Betão e outros contos são narrativas curtas, recheadas de acção e capazes de prender o leitor ao livro, de início até ao final. O estilo fluente, directo e frontal do autor incute a todos os contos uma carga de fina ironia, mesclada com o realismo frio, por vezes, gélido e cruel da nova urbanidade. António Castilho Dias é, enfim, um mensageiro fiel dos tempos que correm e a sua escrita um testemunho rico e imperdível da modernidade.

in "Pelos Trilhos do Betão"
artEscrita Editora Ldª

É com alegria, que aqui anuncio nos meus " Momentos Sentidos" a apresentação deste livro da autoria do meu amigo António Castilho Dias http://eusoulouco2.blogs.sapo.pt/ .
A mesma realiza-se hoje pelas 21,30 , na Junta de Freguesia de Vermoim - Maia .

Para ti António eu desejo muito SUCESSO!!!

Um beijinho grande da " Deusa do Mar", nome que sempre me chamas-te com carinho e respeito.

Espero que este seja o primeiro, de muitos outros livros teus!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

ART IRELAND DUBLIN 2008-Grupo Artexpresion

Motivo para sorrir... e continuar ...

A convite da
GalerIa ARTEXPRESION http://www.artexpresion.com/

Estou inscrita na "Exposición de Artistas Latinos 2008", na ART IRELAND DUBLIN 2008

Aqui na lista L http://www.artexpresion.com/artistas_latinos/2008_E-L.htm a minha inscrição .

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Madrugada Sem Fronteiras - Albino Santos

Amanhã, dia 11 de Outubro, (sábado) pelas 17,15 horas, no Auditório da LIPOR, Baguim do Monte/Rio Tinto, irá realizar-se a sessão de lançamento do livro "MADRUGADA SEM FRONTEIRAS" do Poeta Albino Santos pela Edium Editores.
Aqui ( Blog de Albino Santos) http://as-poliedro.blogspot.com/ ver o convite e programa do evento.



Albino Santos, a quem considero um dos maiores Poetas da actualidade, fez renascer em mim o gosto pela Poesia.
Num estilo muito próprio, Albino Santos dá cor ás palavras, de uma forma que só ele sabe fazer. Pintando os mais belos poemas, numa fascinante tela de Sonhos , onde, o aqui, e o agora, deixam de existir, porque nos é sempre permitido sonhar...

Para ti Amigo Poeta os maiores SUCESSOS!!!





AGUARDA-ME

Tenho a alma vazia de ti
neste hálito que ainda te respira.
Aguarda-me!
Voltarei em forma de sonho,
como poesia oculta num beijo que parte,
derradeiro.
Brotarei das constelações e dos céus
na discreta eloquência do silêncio.
Nos olhos já cansados, verás um sinal de fogo
para que me distingas na noite por entre os pirilampos.
Aguarda-me!
Quero voltar a sonhar nos teus braços…

Albino Santos
in " Madrugada Sem Fronteiras"
Edium Editores

quarta-feira, 8 de outubro de 2008




(...)
Chegaram as gaivotas amor, em finais de Setembro.
Com os seus voos livres, enfeitam docemente os céus. Vão ficar por aqui , até meados de Novembro...depois partem...como que pressentindo os tristes dias de Inverno.
E, eu amor, fico colada na praia a vê-las partir. Em cada Outono que chega , cresce mais em mim essa vontade enorme de partir com elas... deixar-me ir em serenos voos azuis ao teu encontro... (...)

@ Margusta
in contos do (A)Mar

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Promessas Outonais


No ciclo do tempo, chega sempre um novo tempo.

Este é o tempo de cumprir as promessas outonais.

Voam folhas, como asas de pássaro em movimento

até repousarem inertes no restolho dos trigais.


Troncos desnudos, mostram segredos e recantos,

em sensuais abraços apertados em lírica loucura,

encerrando mistérios de sorrisos e de prantos,

com a alma exposta na paisagem com ternura.


No horizonte do olhar, despidas mas sempre belas,

há aguarelas perfeitas pintadas de sonho e poesia

que surgiram plenas, naturais, sem terem dono!


A beleza está sempre nas coisas mais singelas,

como o sol poente que adormece ao fim do dia,

na luz despida mas sempre bela, porque é Outono!


@Margusta

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Até Sempre Poeta!!!


A UMA MULHER DO MEU PAÍS


Abre as asas, tu que não desistes
de encontrar as asas nos teus braços
e com eles descobrires novos espaços.

Abre as asas, tu que não desistes
de rasgar, no tempo, o calendário
que preenche, em cada dia, o teu diário.

Abre as asas, tu que não desistes
de mostrar que és viva, e continuas
percorrendo, serena, as mesmas ruas.

Abre as asas, tu que não desistes
de mudar a face da cidade
em ímpetos de arrojo e de vontade.

Abre as asas, tu que não desistes
de enfrentar o sol que te encandeia
e quebra a tua última cadeia.

Abre as asas, amor, e segue em frente,
voa sempre, voa sempre, sem cansaço,
e ensina a voar toda esta gente
que continua especada olhando o espaço.

FERNANDO PEIXOTO



Dr. Fernando Peixoto o Grande Poeta que sempre li em silêncio , escreve agora poemas no Céu...

POETA vamos ficar especados olhando o espaço, em busca de TI!!!

Até sempre !!!

O seu último poema aqui http://chavedapoesia.blogspot.com/2008/10/hoje-o-chave-da-poesia-faz-uma.html
Arca de Ternura http://arcadeternura.blogspot.com/
Todo o Mundo é um Palco
http://todomundoeumpalco.blogspot.com/2008/10/para-si-amigo.html