"Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou! "

Florbela Espanca

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Respiro-te...


Olhas-me na antecipação do destino,
que damos ás noites
Pego a tua mão, que se estende,
em braços esvoaçantes
Sinto-te, perto, tão perto...
Mesmo aqui!..
Distância,
de um sorriso feito abraço!

Bate o coração descompassado
Galopa o olhar no horizonte ,
anseia deitar-se no teu peito...
Voam as carícias,
que nascem suavemente,
na ponta dos teus dedos,
como os frutos amadurecidos,
em silêncio.
Toco o intocável...
Os meus lábios ancoram nos teus!

Sei agora,
que não consigo suportar,
mais um dia da tua ausência...
Morreria por asfixia!...




@Margusta
05/11/2008



Foto por do sol de 05/11/2008

7 comentários:

Alexandre disse...

«Os meus lábios ancoram nos teus»... achei lindo, e eu morreria também de asfixia se a ausência de alguém se se prolongasse...

Muitos beijinhos!!!

Maria disse...

E eu sei que fiquei sem palavras para te comentar...

Beijinho, querida Margusta

Uma estrela errante disse...

Olá querida Margusta!

Sublime!

Manto de palavras tecidas no coração.

Beijinhos muitos

Isa

De Amor e de Terra disse...

Olá Margusta, boa tarde!
De vez em quando, apareço a dar sinal de vida, já que ultimamente tenho andado muito fugida;
hoje, que pude vir até cá, gostei muito do que vi (li) e principalmente dessa belíssima imagem :-"os meus lábios ancoram nos teus.." muito bela, mesmo!!!

Beijos

Maria Mamede

C Valente disse...

magnifico
Saudações amigas e bom fim de semana

Menina do Rio disse...

Que doce respirar...mesmo na distância de um sorriso!

Querida amiga, desejo-te um domingo maravilhoso!

Um beijo

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema cara amiga.
Está muito bem escrito e com enorme suavidade/sensibilidade.
Beijinhos.