"Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou! "

Florbela Espanca

sábado, 1 de novembro de 2008


"...Falamos de sonhos. Dos sonhos que estão acorrentados no casco de um velho barco, o " Ilusão". Sabemos que um dia tudo se irá esvair e, o " Ilusão" naufragar..."

In "Contos do A-Mar"
Outubro de 2007

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Até lá, enquanto não há rombos no costado, subamos aos mastros e toquemos o céu ao ritmo de cada sonho.
Beijinhos.

Menina do Rio disse...

Ilusão é o que nos mantém, Margusta! A vida é feita desses sonhos e cabe a nós trazer o barco ao porto e fazer-lhes os reparos, antes que naufrague...

Um beijinho pra ti, querida

Maria disse...

Antes do "Ilusão" naufragar os sonhos, todos os sonhos, serão desacorrentados. E voarão, em liberdae, para se cumprirem...

Um beijinho, Margusta