"Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou! "

Florbela Espanca

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

No alto da falésia...





Alongo o olhar no mar azul e majestoso
Ele sabe dos meus sentires de mulher
Ao vento enlouquecido que sopra impiedoso
Tremem as ervas e eu...como uma qualquer

Por momentos abandono-me à tormenta
Que me envolve, e não me deixa respirar
Lá na falésia onde nada se lamenta
Escondo de mim, essa vontade de chorar

Deito-me no chão e inspiro o doce perfume
Aroma e deleite que da erva seca provém
E ali me quedo...já sem horas, já sem tempo

Mas na falésia paira agora novo queixume
Ecoando em surdina por rochedos de ninguém
Rasguei o peito,soltei a dor...que a leve o vento!...

@Margusta
Publicado no livro
"Liberdade Condicional" Edições ec


Video de Margusta
Decidi escolher este meu soneto para abertura deste espaço, depois de ontem ter feito mais um passeio pela serra da Arrábida. O soneto foi escrito em 2006 no Cabo Espichel.
Junto um video deste belíssimo local, espero que gostem!
Sejam Bem Vindos ao " Momentos Sentidos II " !...

4 comentários:

Sophiamar disse...

Minha Querida Margusta

Que este blogue tenha o sucesso que teve o anterior. Creio que sim. És uma vencedora nata. Uma mulher de força com uma energia contagiante. Cativas quem te lê, quem observa os teus quadros ou as tuas fotografias.
Espero-te mais assídua porque a tua presença é uma luz para todos quantos se habituram a visitar-te. Gosto muito, muito de ti.
Quanto ao poema, é lindo. O Cabo Espichel, conheço bem. O mar é a minha paixão.
Sucesso, Saúde, Alegria...
Beijinho sentido em ti e um abraço apertado.

Isabel

Cristina disse...

Aqui estou eu...
Estás a começar muito bem

Um beijinhu grande
:)

Isa&Luis disse...

Olá Margusta Querida,

O blog está com um visual soberbo.

O poema é belissimo... tu encantas com o teu canto...

Beijinhos de carinho

Isa

Maria Clarinda disse...

O soneto as fotos...MARAVILHOSOS.
Foi um prazer enorme entrar contigo neste teu novo espaço.
Jinhos mil.