"Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou! "

Florbela Espanca

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009


Aranjuez, Dezembro, 08

No silêncio escuro da noite
continuo a deitar-me sobre o horizonte,
traço imóvel das minhas confidências.
A minha voz não te alcança,
mas o poema beija os teus olhos
em versos tristes.
Fecho os olhos,
vives nos meus sonhos,
espero-te nas sombras
e embalo a saudade com o teu nome...


Agora adormeces e acordas
cada vez mais longe...
Queria ter-te neste copo.
Beber-te!
Esquecer a minha verdade,
porque momentos sem mim,
são sempre momentos sem ti.


Albino Santos


In " Quem sabe, amanhã será Primavera!..."
de Maria Mamede e Albino Santos
edium EDITORES

Um comentário:

Maria disse...

As saudades que tenho de ler o Albino... e os livros dele que não encontro cá na capital...
Este momento foi sentido, mesmo, também por mim. Obrigada, Margusta.

Beijos